Caso Amadeu Oliveira: detido há mais de 6 meses, UCID desdobra-se em contactos para libertar o deputado

02 de fevereiro de 2022

A+ A-

A Comissão Permanente da Assembleia Nacional decide, hoje, se o Parlamento deve ou não suspender o levantamento da imunidade ao deputado Amadeu Oliveira, a braços com a justiça, conforme recurso interposto pela UCID.
 
A União Cabo-verdiana Independente e Democrática continua a defender que a prisão do seu deputado por São Vicente é ilegal.
 
Amadeu Oliveira está detido na cadeia da Ribeirinha em São Vicente, há mais de seis meses, acusado de crime de atentado contra o Estado e crime de Ofensa a pessoa colectiva.
 
São acusações a Amadeu Oliveira após o advogado ter patrocinado a fuga, para o exterior, em Junho de 2021 de Arlindo Teixeira, um constituinte do advogado, condenado por homicídio, em 2016 e mais tarde liberto, mas com obrigação de permanecer na residência. Tudo injustamente, defende o advogado.
 
De regresso a Cabo Verde o também deputado, participou nos últimos debates parlamentares de Julho de 2021. Amadeu Oliveira não poupou críticas à justiça cabo-verdiana (áudio infra).
 
Levantada a imunidade parlamentar, o deputado foi preso no aeroporto Cesária Évora em São Vicente e, desde 20 de Julho, aguarda julgamento em prisão preventiva na cadeia da Ribeirinha após audição pelo Tribunal de Relação de Mindelo.
 
Desde então, a UCID desdobra-se em contactos para libertar o deputado e agora interpõe recurso à Comissão Permanente, em busca do revés ao caso.
 
Para já, a Comissão Especializada dos Assuntos Constitucionais Direitos humanos e Reforma do Estado negou parecer favorável ao recurso.
 
 
RTC Online, com RCV (Levi Salomão)

Artigos Relacionados