Equipamentos para combate a fraude documental nas fronteiras devem chegar até setembro

28 de junho de 2022

A+ A-

Os equipamentos de detecção de fraude documental nas fronteiras devem chegar à Cabo Verde, até setembro. A garantia foi dada a Rádio de Cabo Verde pelo Coordenador do Projeto GESTDOC.

Na primeira fase da formação, que visa a detenção de documentos adulterados, os técnicos da Direção de Estrangeiros e Fronteiras de Cabo Verde tiveram que se deslocar à Portugal.

Com duração de quatro anos, o Projeto financiado pela União Europeia, teve o início em Julho de 2019. Hoje acontece o 3º Comité Estratégico do projeto para fazer o balaço das atividades.

2023 é ano do termino do Projeto GESTDOC que, paralelamente está a ser implementado em Guiné Bissau. Um outro ganho que este projeto vai trazer é a personalização dos passaportes e Cartão Nacional de Identificação, que segundo Carlos Albino vão passar a ser feitos nas instalações da Imprensa Nacional de Cabo Verde, em Achada Grande Frente, Santiago.

Melhorar os níveis de segurança e da gestão das migrações em Cabo Verde e na Guiné-Bissau são os objetivos do Projeto GESTDOC que, ainda deve contribuir para o respeito dos Direitos Humanos, para o combate à fraude documental e ao tráfico de seres humanos a nível regional.

 

RTC Online, com RCV

Artigos Relacionados