IGQPI quer posicionar-se como parceiro estratégico no desenvolvimento dos sectores prioritários em Cabo Verde

27 de junho de 2022

A+ A-

A presidente do Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual, Ana Barros, afirmou que a instituição quer posicionar-se como um parceiro estratégico para o desenvolvimento dos sectores prioritários em Cabo Verde.

A responsável defendeu essa ideia na sua intervenção na mesa redonda sobre “A propriedade industrial como motor de recuperação e alicerce da cooperação na CPLP”, nas I Jornadas Lusófonas de Propriedade Industrial, que aconteceu em Lisboa e na qual a presidente do Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual participou de forma virtual, num painel que teve participação de representantes de Angola, Brasil, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Ana Spencer Barros frisou que o Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual, conjuntamente com os seus parceiros, têm estado a trabalhar afincadamente no sentido de mobilizar competências e recursos para reforçar a sua capacidade institucional, e também criar as condições para que possa desenvolver cabalmente as suas funções, se tornar num escritório moderno que suporta a inovação e que se posicione como um parceiro estratégico para o desenvolvimento dos sectores prioritários em Cabo Verde”,

Segundo a mesma, esses setores são o turismo, “que é o motor do desenvolvimento em Cabo Verde”, a economia digital, a economia azul e verde, as indústrias culturais e criativas, o sector da ciência, tecnologia e inovação, o comércio, a indústria e a agricultura.

A presidente do Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual realçou que em Cabo Verde “ainda não existe uma cultura forte” por parte das empresas nacionais, em que “mais de 90 por cento são micro-empresas”, e criadores em protegerem os seus activos, por isso, acredita que “a tónica deve ser colocada” na divulgação de informação, mas também na assistência e aconselhamento de como utilizar as ferramentas para possibilitar o seu crescimento.

As primeiras Jornadas Lusófonas de Propriedade Industrial aconteceram em Lisboa e no Porto, organizadas pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial de Portugal , em colaboração com a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.


RTC Multimédia com RCV/TCV.

Artigos Relacionados