Técnicos nacionais participam em formação ministrada pela UNESCO sobre registo mundial internacional de memória

14 de julho de 2022

A+ A-

Técnicos nacionais participam em formação ministrada pela UNESCO visando a preparação de nomeações para o Registo Mundial Internacional de Memória. É que Cabo Verde, assim como outros países africanos, não tem conseguido inscrever a memória documental nacional às candidaturas para a Memória do Mundo da UNESCO por falta de preparação.

Cabo Verde e tantos outros países africanos tem um património documental rico mas esse património não é bem conhecido nem suficientemente protegido e promovido. Para trabalhar esta matéria Cabo Verde criou em 2020 o Comité Nacional Cabo-verdiano da Memória do Mundo(MEMU). E hoje os membros desse comité participaram nesta formação online ministrada pela UNESCO sobre a preparação de nomeações para Registo Mundial Internacional de Memória.

Cabo Verde nunca apresentou uma candidatura ao Registo Internacional de Memórias do Mundo da UNESCO precisamente porque não se sentia preparado, mas, agora, com esta formação, será diferente, e até já há instituições pensando em eventuais candidaturas.

Outros países africanos lusófonos também aproveitaram esta formação visando a preparação de candidaturas ao Registo Internacional de Memória do Mundo.

Programação

Mais Acedidos

Últimos Vídeos

Últimos Áudios