Vereadores da Câmara Municipal da Praia impedidos de entrar na sala de reunião acusam o Edil de dirigir uma câmara presidencial e não colegial

01 de julho de 2021

A+ A-

Vereadores da Câmara Municipal da Praia impedidos esta manhã de entrar nas instalações. Tinham uma reunião marcada com o Presidente mas a porta que dá acesso à sala de reuniões estava trancada e sentiram-se obrigados a ir embora.

Colocação de GPS nas viaturas dos vereadores e distribuição de pelouros à margem da lei são alguns dos motivos desta situação.

A TCV deslocou-se ao local para constatar in loco o que se passava e o espanto foi termos sido barradas logo à entrada pelo segurança e por uma funcionária da Câmara. Logo de seguida foram os próprios vereadores que nos autorizaram a entrar para fazermos o nosso trabalho. Dizem estar estupefactos com as atitudes do atual presidente e exigem medidas urgentes para que a situação volte ao normal. Mas antes de tudo diz o seguinte: "Na última reunião ordinária da Câmara, o Presidente decidiu dar alguns pelouros a alguns vereadores, à margem da lei, contestamos. Ficou marcado uma reunião extra-ordinária para hoje. Mas como não houve convocatória da reunião, como a lei exige. No entanto chegamos aqui e encontramos a porta trancada e não fomos atendidos. Portanto, os vereadores foram bloqueados para não terem acesso à Câmara da Praia. Na prática, o Presidente decidiu que a Câmara é presidencial e não colegial. Ele que decide tudo. Mesmo as decisões de maioria dos vereadores, o presidente não acatam".

Samilo Moreira destaca como principais motivos desta situação a distribuição de pelouros segundo ele à margem da lei e a colocação de aparelhos GPS nas viaturas dos vereadores da Câmara.

Os vereadores da Câmara Municipal da Praia prometem de acordo com a lei ir até às últimas consequências caso a situação permaneça como está. No entanto tentamos ouvir o presidente da Câmara Municipal mas foi em vão.

Artigos Relacionados

Programação

Mais Acedidos

Últimos Vídeos

Últimos Áudios