Nos últimos anos, a taxa de prevalência do HIV-Sida em Cabo Verde baixou de 0,8 para 0,5

16 de dezembro de 2020

A+ A-

Números que constam do terceiro inquérito demográfico e de saúde, feito em 2018 pelo Instituto Nacional de Estatísticas, INE e apresentado, hoje, na Praia.


Segundo o coordenador técnico deste mesmo estudo, Orlando Monteiro, as mulheres continuam a ser as mais afectadas por esta doença.
Uma realidade a que o ministério da Saúde não é alheio.

Para o diretor nacional da Saúde, Jorge Barreto,  impõe-se   uma forte aposta na sensibilização para inverter esta tendência.

O estudo do INE debruçou-se também sobre a taxa de fecundidade no país e a conclusão é que, refere Orlando Monteiro, ela é baixa.

Esta diminuição de taxa de natalidade é vista com preocupação pelo director nacional da Saúde, que defende políticas que incentivem os casais a terem mais filhos.

A violência doméstica foi igualmente alvo desse inquérito, com 11 por cento das mulheres a afirmar terem sido vítimas do fenómeno.


Carlos Moniz/RTC
Disponibilizado online/Multimédia-RTC



Artigos Relacionados