Governo deve pronunciar-se, até amanhã, se vai prorrogar ou baixar para a situação de contingência

14 de julho de 2021

A+ A-

O Governo deve pronunciar-se, até amanhã, sobre a situação de calamidade decretado em finais de junho passado. Não se sabe ainda a decisão do Governo, se vai prorrogar ou baixar para a situação de contingência. 

O certo, garante o Presidente Interino do Serviço Nacional da Proteção Civil e Bombeiros, é que as pessoas estão mais conscientes e as medidas de segurança sanitária estão a ser cumpridas. 

Hélio Semedo acredita que a diminuição dos casos da Covid-19 no país é um pouco o reflexo das atividades de fiscalização no terreno.

A equipa multissectorial continua no terreno para garantir o cumprimento das normas restritivas, decretadas pelo Governo nos 15 dias da situação de calamidade.

Quase na reta final, o presidente do Serviço Nacional da Proteção Civil assegura ter constatado maior consciência e cumprimento das normas de segurança sanitária.

Hélio Semedo acredita que as ações de fiscalização têm tido impacto direto e positivo na evolução da situação epidemiológica do país. Garante, no entanto, que a equipa multissectorial não vai baixar a guarda. 

Não se sabe ainda a decisão do Governo depois do fim da situação de calamidade, mas a equipa multissectorial - constituída pela IGAE, Proteção Civil, Forças Armadas, Polícia Nacional, Delegacia de Saúde e Câmaras Municipais - está disposta a ajudar no combate contra a Covid-19.

Oiça, em baixo, a notícia com as declarações Hélio Semedo, Presidente Interino do Serviço Nacional da Proteção Civil e Bombeiros



Artigos Relacionados