Cidade Velha celebra Dia da Solidariedade das Cidades Património da Humanidade

09 de setembro de 2021

Forte Real de São Filipe, Cidade Velha [foto Décio Barros]
A+ A-

O ministro Abraão Vicente defende que o "grande tesouro da Cidade Velha é a sua classificação a Patrimonio da Humanidade, pelo que tudo deve ser feito para respeitar este estatuto. O Ministro da Cultura está ciente das dificuldades e desafios enfrentados pelas famílias da Cidade Velha, problemas esses agravados pela pandemia de Covid-19 e fala num plano de uma nova cidade, para resolver o deficit habitacional no concelho de Ribeira Grande Santiago.

Cidade Velha comemorou esta quarta-feira o Dia da Solidariedade das Cidades Património da Humanidade. A efeméride serve para reforçar a importancia da valorização dos locais inscritos pela UNESCO na lista do Património Mundial é também útil para reflectir os problemas e desafios da cidade berço da nação caboverdiana. Desafios agora maiores com a crise sanitária global Covid-19 e a Cidade Velha não é excessão.

O presidente da Câmara Municipal de Ribeira Grande de Santiago assegura que a gestão da cidade património tem sido desafiante no contexto pandemico. A redução de entrada de receitas afectou a dinâmica económica, mas Cidade Velha padece com outros problemas que precisa resolver como urbanisticos, habitação e outros que contribuem para o desenvolvimento da cidade património. Nelson Moreira diz que a Câmara tem feito um esforço para apoiar as familias da Cidade Velha.

Ciente das dificuldades da cidade património, o ministro Abraão Vicente fala na possibilidade de um novo plano para resolver o problema habitacional em Ribeira Grande de Santiago, se descaracterizar os traços urbanísticos da Cidade Velha.

O dia da solidariedade das cidades patróminio foi preenchido com várias actividades culturais na Forte de São Filipe obrigatóriamente marcado por este estonteante por-do-sol.



Programação

Ainda esta Semana

Últimos Vídeos

Últimos Áudios