Mundial 2022: Dia de Jogo. Cabo Verde procura primeira vitória na campanha rumo ao Qatar

07 de outubro de 2021

Seleção nacional treinou ontem no Accra Sports Stadium (Foto: FCF)
A+ A-

Hoje é dia de jogo dos Tubaões Azuis. Quando for meio-dia, a seleção nacional de futebol estará a entrar em campo para defrontar a Libéria, em partida a contar para a terceira jornada da fase de qualificação para o Mundial Qatar 2022. O duelo entre liberianos e cabo-verdianos acontece no Gana, no Accra Sports Stadium, casa emprestada da Libéria, que tem seu estádio nacional interditado pela FIFA.

Ontem, ao início da tarde, os Tubarões Azuis realizaram o último treino, que serviu de adaptação ao relvado do estádio palco do jogo. Foi a única vez que a equipa técnica pôde contar com todos os 26 convocados. Ainda assim, o lateral Stopira treinou condicionado.

De resto, Bubista, entrevistado pela RCV esta quarta-feira, reconheceu que “não foi fácil” preparar este duelo com a Libéria, por causa, precisamente, da chegada dos jogadores que foi acontecendo a conta-gotas.

“Desta vez, tivemos alguns pequenos problemas. Quando se joga fora e todas as duas equipas estão nessa mesma condição surgem algumas adversidades que temos de ultrapassar. Na segunda-feira, tentámos treinar e não havia campo por razões que não vale a pena falar aqui. Só terça-feira conseguimos fazer nosso primeiro treino e foi com metade dos jogadores. Alguns chegaram às 08h00 da manhã, tomaram o pequeno-almoço e foram logo para o treino às 11h00. Na parte de tarde chegou mais um grupo que já não teve como participar na sessão. Só esta quarta-feira é que conseguimos trabalhar com a equipa completa ”

Essas dificuldades, claro que condicionam a montagem da estratégia do jogo de hoje, reconheceu o selecionador nacional.

“Sempre condiciona. Por exemplo, há jogadores que alinharam de início no último jogo que fizemos e que agora foram os últimos a chegar. Posso referir os casos de Patrick Andrade, que jogou domingo no Azerbaijão e fez dois dias de viagem até chegar aqui no Gana. Mesma coisa no caso de Jamiro, que veio dos Estados Unidos e tinha feito 90 minutos no seu clube antes da longa viagem. A dificuldade grande que temos é poder recuperar a equipa.”

Mas, apesar de todas estas dificuldades, está intacta a ambição dos Tubarões Azuis em conseguir os três pontos, garante o selecionador.

“Independentemente do lugar onde estivermos a jogar, independentemente do adversário, partimos sempre à procura dos três pontos. O nosso objetivo ainda está em cima da mesa e nós temos de lutar para o conseguir. Sabemos que nunca vamos encontrar um jogo fácil durante esta campanha, sabemos que sempre é difícil mas nós também temos consciência de que é possível”

Com apenas 1 ponto em dois jogos, só a vitória interessa a Cabo Verde. E para conseguir ser superior aos liberianos, Bubista quer uma equipa que, apesar de tudo, consiga mostrar-se fresca durante os 90 minutos.

“Queremos que os nossos jogadores, sobretudo os mais ofensivos, estejam o mais frescos possível. Sabemos das dificuldades neste sentido por causa das viagens, mas temos de fazer tudo e mais alguma coisa para, pelo menos, termos uma equipa fresca durante os 90 minutos. Temos a possibilidade de fazer cinco substituições e vamos jogar com isso, sabendo, também, que já no domingo teremos mais um jogo. E agora fiquei a saber que a Libéria vai chegar a São Vicente primeiro que nós. Ou seja, há muita coisa que joga contra nós mas temos de lutar contra as adversidades.”

Nesta entrevista concedida à Rádio de Cabo Verde, o selecionador nacional aproveitou também para dirigir uma palavra aos cabo-verdianos.

“Para acreditarem na seleção, porque nós, mais que ninguém, queremos vitórias. Estamos aqui com o máximo de dignidade e profissionalismo possível e temos confiança que podemos fazer um bom resultado. Por isso, que tenham confiança também.”

Esta quinta-feira, quando o relógio marcar 12h00, a seleção de Cabo Verde entra em campo para defrontar a Libéria, jogo a contar para a terceira jornada de qualificação para o Mundial do Qatar. A partida vai ser dirigida por um quarteto de arbitragem do Burquina Faso.

Benvindo Neves



Artigos Relacionados