Linguistas querem criolo padronizado e ensinado nas escolas

26 de novembro de 2021

A+ A-

Um grupo de linguistas esteve hoje (26) na Presidência da República, para pedir ao Chefe de Estado que interceda para uma mudança da política linguística em Cabo Verde.

O que se pretende, explica a linguista Amália Lopes, é que a Língua Materna seja padronizada e ensinada nas escolas.

O português é uma língua segunda em Cabo Verde, mas sua aprendizagem,   sublinha opes, só  terá êxito se houver uma boa competência na língua materna.

Há quase um ano que o grupo, integrado por Linguistas, Investigadores e Professores, tem realizado várias ações em prol da mudança da politica linguística no País.

A ideia é transformar esse grupo numa Associação, para, segundo Amália Lopes, agregar mais pessoas em prol desta causa que diz ser também de direitos humanos.

 

RTC Online, com RCV



Artigos Relacionados