Sindicatos contestatários representam inadimplentes, Secretária-Geral da UNTC-CS

03 de dezembro de 2021

A+ A-

Grupo de Sindicatos que acusa Secretária-Geral da UNTC-CS de bloquear sua participação na reunião do Conselho Nacional de má-fé, porque os representantes membros inadimplentes, que não cumprem os Estatutos. Este é o posicionamento de Joaquina Almeida às acusações feitas por Tomás de Aquino, a partir de São Vicente.

Almeida explica que os três sindicatos que não participaram da reunião do Conselho Nacional da UNTC-CS, no dia 23 de novembro, estão vedados de tomar parte em qualquer atividade do Sindical Central porque não apresentam contas e nem pagas cotas, há anos.

A Secretária-Geral da UNTC-CS, Joaquina Almeida, diz que está a cumprir o que estabelecem os estatutos da organização.

A sindicalista garante também que uma reunião é legal, contrariando as acusações do grupo contestatário que alega que o Tribunal impusera a realização de uma reunião ordinária.

Segundo Aquino nas suas acusações, desde o início da sua gestão que Joaquina Almeida não apresenta contas. A Secretária-Geral apresenta outra versão. "Dois anos foram auditados, 2016 e 2017 que já era da minha gestão, foram aprovadas no Conselho Nacional", adianta líder que questiona o porque dos contestatários não cumprirem os Estatutos.

A União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde - Sindical Central tem marcado Congresso para 9 de Março, decisão tomada no mais recente Encontro do Conselho Nacional, cujo grupo de contestação pretende impugnar.

 

RTC Online, com RCV



Artigos Relacionados