FICASE vai criar experiência piloto de Escola Inclusiva

14 de dezembro de 2021

A+ A-

O Ministro da Educação apelou, hoje (14), ao reforço dos programas socioeducativos da Fundação Cabo-verdiana de Acção Social Escolar e  anunciou a criação em breve de uma experiência piloto de Escola Inclusiva para todos os portadores de deficiência.

No contexto marcado pelos impactos da pandemia e o aumento de pedidos, a FICASE e está reunida, na Capital, com Parceiros e Doadores, visando apresentar os principais resultados dos programas socioeducativos e procurar estratégias de mobilização de recursos adicionais para os desafios que enfrenta.

Anualmente, a FICASE, em parceria com o Ministério da Educação, executa, programas socioeducativos, avaliados aproximadamente em um milhão de escudos, beneficiando milhares de crianças e jovens.

Kits escolares são os, que mais apoio têm tido por parte dos parceiros, segundo o presidente da Fundação, beneficiando cerca de 30 mil alunos sobretudo de famílias carenciadas.

Entretanto, face ao aumento de pedidos de apoios nos últimos anos e devido aos efeitos negativos da pandemia da Covid-19, salientou Albertino Fernandes, é necessário mobilizar mais recursos junto de empresas e instituições, ex-bolseiros e sociedade civil, para permitir o acesso à educação a mais famílias sobretudo aquelas em situação de vulnerabilidade socioeconómica.

Principal parceiro da FICASE, o Governo disponibiliza, este ano, para funcionamento do Ministério da Educação, cerca de onze milhões de contos equivalente a 16% do Orçamento de Estado.

A cifra é avançada pelo Ministro da tutela, Amadeu Cruz, que realça as reformas que o Governo vem imprimindo no sector da educação e enaltece o apoio dos parceiros ao longo dos tempos, mas admite que todo o investimento feito pode ser ainda insuficiente.

Por isso, o governante apela a um maior esforço na óptica de uma maior inclusão apoiando também outros programas da fundação.

 

RTC Online, com RCV

Artigos Relacionados