Tubarões Azuis nunca perderam na fase de grupos da CAN

10 de janeiro de 2022

A+ A-

Vitória histórica aquela que Cabo Verde conseguiu este domingo, 09, diante da Etiópia, na Copa Africana das Nações. Pela primeira vez, a seleção nacional entrou na CAN a ganhar. Em 2013, tinha empatado (0-0) com Africa do Sul no jogo de estreia. Em 2015, também deu empate a primeira partida (1-1), com Tunísia.

No duelo com os etíopes, o herói foi Júlio Tavares. O ponta-de-lança marcou no último minuto da primeira parte o golo que valeu os três pontos aos Tubarões Azuis. Antes, o mesmo jogador já tinha arrancado um cartão vermelho a um dos centrais da Etiópia, após ter sido derrubado quando partia isolado para a baliza. Foi, por isso, o homem do jogo.

O combinado nacional não pôde contar com o treinador principal. Bubista ainda recupera da covid-19, na Cidade da Praia. Por isso, foi o adjunto Humberto Bettencourt quem dirigiu a equipa.

A partir de um hotel na Cidade da Praia, onde está em isolamento juntamente com quatro jogadores, Bubista acompanhou “com muita atenção” o jogo. No fim, em declarações à Rádio de Cabo Verde, e considerou a vitória inteiramente justa

“O resultado é mais que justo. Por todas as dificuldades que passámos nos últimos dias, era importante esta vitória. Na parte final vimos alguns jogadores em dificuldades físicas e não tínhamos muito por onde fazer mudanças. Mas a equipa mostrou ter um coração grande”

Bubista elogiou Júlio Tavares, autor do golo, pelo sacrifício que fez para estar nos Camarões a dois dias do jogo.

“É um daqueles jogadores que fizeram das viagens mais longas. Jogou para o seu clube (Supertaça da Arábia Saudita) no dia 6, à noite, e teve de viajar no dia seguinte para os Camarões e jogar dois dias depois para a seleção. Fez um sacrifício bastante grande, as pessoas às vezes não fazem ideia. É profissional bastante exemplar”, vincou.

O selecionador e mais quatro jogadores (Marco Soares, Vozinha, Willis Furtado e Lisandro Semedo) estão ainda na Cidade da Praia a recuperar da covid-19. Bubista acredita que tanto ele como os atletas vão recuperar a tempo de poderem estar no próximo jogo, 5ª feira, diante do Burquina Faso.

“Queira Deus que já possamos estar todos nos Camarões. Quando estamos todos juntos ficamos mais fortes. Estando o grupo completo, e com mais frescura física, temos mais possibilidades de alcançar a qualificação.”

A vitória deste domingo frente a Etiópia foi a segunda de sempre de Cabo Verde na Copa Africa das Nações. Os Tubarões Azuis nunca perderam na fase de grupos da CAN. São sete jogos, duas vitórias e cinco empates. A primeira vitória de sempre da seleção nacional na CAN tinha sido frente a Angola (2-1), em 2013.

Ainda no domingo, antes do jogo de Cabo Verde, aconteceu a partida inaugural entre Camarões e Burquina Faso. Os camaroneses venceram por 2-1. A equipa burquinabê marcou primeiro, por Gustavo Sankaré, mas ainda na primeira parte, os Leões indomáveis deram a volta ao resultado através de dois pontapés de penalti, todos convertidos por Aboubakar.

 

Jogos desta 2ª feira:

Grupo B

Senegal – Zimbabwe (12h00)

Guiné Conacry – Malawi (15h00)

Grupo C

Marrocos – Gana (15h00)

Comores – Gabão (18h00)

 

Benvindo Neves

Artigos Relacionados